Pedaços de Mim

 

Pedaços de Vida, Paridos, Sentidos, Vividos



Textos


POBRES FILHOS
 
Quero escrever  para você
Com carinho e seriedade
Uns versos que veio em mente
Baseados  na realidade
 
Lembro sendo ainda menina
Como poderia esquecer
Tinhamos muito mais respeito
Do que brincadeira e prazer
 
Era então dever sagrado
Respeitar aos nosso pais
E com muita educação
Faziamos sem muitos ais
 
A gente estudava pouco
Mulher então nem pensar
Porém sempre nos ensinavam
Aos pais obedecer e amar
 
Agora estudam por anos
Para aumentar a cultura
Porem não existe o respeito
Muito menos a compustura
 
Eu digo que deveria
Ser matéria escolar
Suspender a todo o aluno
Que aos pais não respeitar
 
Filhos deveriam ser filhos
Sem querer ser prepotentes
Os pais serão sempre pais
Mesmo sendo exigentes
 
E não há coisa melhor
Para a gente observar
Filhos que respeitam os pais
Mesmo depois de casar
 
Os pais ficam entusiasmados
E com  paz no coração
Porém se fazem o contrário
Pais choram na solidão
 
Muitas vezes depressivos
E só por estarem sofrendo
Vivem na ansiedade
E sozinhos vão morrendo
 
É muito triste e dolorido
E nem parece que é viver
Não ter carinho dos filhos
Quando esta a envelhecer
Os netos de pais e avós
Querem sempre um denguinho
Mas logo que estão crescidos
Não retribuem o  carinho
 
Se o avô quer educar
Eles respondem enfadados
Voce e papai nada sabem
Porque estão muito antiquados
 
E assim vão entristecendo
Todos os que são mais velhos
Vendo os filhos se perdendo
Sem poderem dar conselhos
 
Muitos velhinhos passam
Tudo o que estou dizendo
Que Deus deles se apiede
Por tudo o que estão sofrendo
 
Muitos dos filhos que falo
Sem terem dó nem piedade
Quando seus pais envelhecem
Logo tiram  a liberdade
 
Levam então para um asilo
Pois sua presença incomoda
A opinião de avós e pais
Já esta fora de moda
 
E ali ficam seus velhinhos
Com gente estranha e madura
Até findarem  seus dias
Com saudade e sem ternura
 
Sua família então esquece
Aqueles que lhes deu vida
Criou, ensinou e casou
E nunca deixou esquecida
 
Pobres cabeças ocas
Que tudo na vida esquecem
Eles não pensam que um dia
Quem é filho também envelhece
 
Isto que estou escrevendo
Que lhes sirva de alerta
Cuide seus pais e avós
Para a porta do céu ser aberta
JANINHAMELL
Enviado por JANINHAMELL em 21/07/2009


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
<script src='http://devocionais.amoremcristo.com/tools/devocionais_embed.asp' charset='utf-8'></script>