Pedaços de Mim

 

Pedaços de Vida, Paridos, Sentidos, Vividos



Textos



Há como dizer ao sol, que ele pare de brilhar?

As nuvens passam no céu

e ofuscam o seu esplendor,

contudo por de trás delas continua

o astro brilhando com seu fulgor.

Há como impedir o vento de soprar?

Fechamos as portas e as janelas,

mas impetuoso é o vento que sibila absoluto

entre as frestas se fazendo lembrar...

Há como impedir o mar de bater,

as marés de encherem,

 os rios de seguirem seus cursos para o mar,

com o encher da maré e os rio receber?

Há como impedir um pássaro de voar?

Talvez prendê-lo em uma gaiola,

talvez quebrar-lhe as asas...

Ainda assim,, sem poder ser livre ou voar

deixará ele de ser um pássaro?

Há como estancar a vida,

condenando o coração

subitamente a parar de bater?

Há como impedir a lua

de espelhar-se na lagoa

como uma estrela prateada,

iluminada e serena?

A luz reflete bela no mesmo berço negro

que ansioso a espera.

Há como impedir

o romper de uma nova aurora

ou como voltar o tempo

que vivemos outrora?

Há como ignorar o brilho

das estrelas cintilantes

ou mesmo soprá-las

como pequeninhas velas?

Assim eu digo, que quando

todas estas coisas puderem

Ser feitas pela mão de um homem,

nesse mesmo instante eu deixarei de te amar...

 

JANINHAMELL
Enviado por JANINHAMELL em 12/11/2021


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras